3 meses antes

15 Mulheres de sucesso esquecidas pelo tempo

Compartilhe

Ao longo da história, a eliminação da participação feminina foi considerada natural e a sociedade não percebeu o que essas mulheres fizeram; E apesar de tudo que fizeram essas mulheres de sucesso esquecidas pelo tempo merecem destaque.

Um fato é que sem suas revoluções, não entenderíamos o mundo.

Portanto, separamos as conquistas de 15 mulheres que mudaram a nossa realidade.

Nísia Floresta

Potiguar, educadora e defensora da igualdade de gênero, Nísia Floresta fundou uma escola para meninas no Rio de Janeiro, propondo o ensino de línguas e matemática. Além disso, ela defendeu a liberdade religiosa e a abolição da escravatura.

Nelly Bly

Jornalista, pesquisadora e inventora, Nelly Bly revolucionou a história do jornalismo investigativo. Em 1890, ela foi internada na casa de repouso Woman’s Lunatic, fingindo insanidade, e conseguiu comprovar as situações de abuso e maus-tratos que aconteciam no local.

Dorina de Gouvêa Nowill

Educadora, filantropa e administradora, Dorina Nowill trabalhou intensamente para a criação e implementação de instituições, leis e campanhas para deficientes visuais.

Marie Tharp

Mulher, pesquisadora e cientista, Marie Tharp criou o primeiro mapa do fundo do oceano, que levou à descoberta das placas tectônicas e à teoria da deriva continental.

Dandara

Ex-escrava, negra e guerreira, Dandara lutou com armas pela libertação de negros, e contra a invasão holandesa em Pernambuco, por volta de 1630.

Grace Hopper

Mestre, cientista e programador. Sem Grace Hopper, a história da programação não seria a mesma. Ao desafiar os pesquisadores de elite de sua época, Grace tornou a programação e a computação mais democráticas e acessíveis às massas.

Antonieta de Barros

Professora, jornalista e escritora, Antonieta de Barros foi a primeira constituinte e deputada estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Além disso, ela foi a primeira mulher negra a assumir um mandato popular no Brasil no século XX.

Professora, jornalista e escritora, Antonieta de Barros foi a primeira constituinte e deputada estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Além disso, ela foi a primeira mulher negra a assumir um mandato popular no Brasil no século XX.

Irena Sendler

Mulher, guerreira e ativista, Irena Sendler foi Professora, jornalista e escritora. Antonieta de Barros foi a primeira constituinte e deputada estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Além disso, ela foi a primeira mulher negra a assumir um mandato popular no Brasil no século XX.ilhares de crianças judias e as levou para fora do gueto de Varsóvia, salvando suas vidas. 

Amelia Earhart

O grande símbolo da aviação. Além de ser a primeira mulher a voar sozinha pelo Oceano Atlântico, Amelia foi a primeira a ganhar o Distinct Flight Cross, um prêmio militar concedido a um piloto da Força Aérea dos EUA por bravura ou realização extraordinária.

A piloto desapareceu no Oceano Pacífico durante uma viagem ao redor do mundo.

Joana D'arc

A francesa Joana D'arc tinha uma formação muito simples, de camponesa analfabeta na Guerra dos 100 Anos a chefe do exército, esta foi uma grande conquista para a sua curta vida.

Como um dos mártires importantes da França, ela foi executada por pagãos em 1431 e canonizada pela Igreja Católica em 1920 em 1920.

Margaret Thatcher

Conhecida como a "Dama de Ferro", a Sra. Thatcher foi a pessoa que passou mais tempo no cargo de primeira-ministra no século 20. Ela serviu por três mandatos de 1979 a 1990.

O governante é um grande defensor da ideologia liberal clássica, e a alta taxa de desemprego causada pela recessão econômica tornou-se o principal obstáculo ao seu governo.

Rosa Parks

Rosa Parks tornou-se um centro de boicote aos ônibus Montgomery, o que acabou com a lei de segregação do transporte público da cidade.

Na década de 1950, muitas cidades norte-americanas mantiveram essa lei, que dividia as cadeiras em “brancos” e “negros”, que na época se referiam a afrodescendentes. Em 1955, Rosa Parks recusou-se a ceder seu assento a um homem branco e foi presa.

O caso foi respondido com um boicote de 381 dias. A comunidade negra se recusou a usar transporte até o fim do apartheid.

Anita Garibaldi

O “herói de dois mundos” é um bravo guerreiro que se apaixonou por Giuseppe Garibaldi da guerrilha italiana, independente da guerrilha brasileira e lutando pelo movimento de unidade italiana Risorgimento.

Ela teve um papel fundamental na batalha, e sua determinação, e determinação inspiraram respeito pelo local de sua morte. Pelo menos duas cidades catarinenses levam o seu nome: Anita Garibaldi e Anny Tabolis.

Bertha Von Suttner

O autor do romance "Waffle Maid"! De braços abertos, Bertha von Suttner reuniu em suas obras suas duas maiores paixões: a literatura e a luta pelo desarmamento.

O escritor participou da primeira Conferência Internacional para a Paz organizada em Viena e esteve presente nas edições seguintes.

Ele publicou um jornal dedicado à paz com o mesmo nome do romance e ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1905.

Marie Curie

Esta cientista polonesa foi a primeira mulher a ser enterrada no Panteão de Paris por seus próprios méritos.

Não é de estranhar, porque foi pioneira em muitos aspectos: foi ela quem descobriu dois elementos da tabela periódica (Polónio e Rádio), e descobriu e criou a teoria da relatividade, por isso foi a primeira professora da Universidade de Paris e também A primeira pessoa a receber esta homenagem.

Ganhou o Prêmio Nobel duas vezes.

Curtiu? Para ver outras histórias continue no nosso site.

View Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*

Este website usa cookies.