Modern technology gives us many things.

A creepypasta do Slender Man

0

Creepypastas são pequenas histórias de terror que circulam na Internet, YouTube ou entre as pessoas em geral, que focam em uma entidade paranormal ou demoníaca responsável por eventos e crimes misteriosos. Eles são escritos com o único propósito de assustar o leitor, por isso são extremamente atraentes para quem os lê. Muitos delas se tornaram histórias famosas e até lendas urbanas, espalhadas ao longo dos anos em números cada vez maiores. De todas essas lendas, Slender Man é sem dúvida uma das mais conhecidas, considerada o “primeiro grande mito da web”. Criado em 2009, tem assombrado a sociedade de várias maneiras.

O inicio do mito

Slender Man foi criado por Eric “Victor Surge” Knudsen em 2009 no fórum de discussão Something Awful. A imagem que ele criou mostra um homem extremamente alto e pálido, cujo rosto não pode ser visto claramente e usa um terno preto com braços e pernas extremamente longos. De acordo com Knudsen, ele foi inspirado por personagens das histórias de terror de Stephen King.

Além da descrição física, Slender Man também é retratado como um vilão, uma entidade que persegue suas vítimas e pode esticar e dobrar seu corpo da maneira que achar melhor para se aproximar ou atraí-las. Slender Man pode até assumir várias formas, como um poste ou uma árvore, para ficar de olho em suas vítimas.

A imagem que lhe veio à cabeça deu a volta ao mundo, tornando-se internacionalmente famosa e rapidamente se tornando uma lenda. No entanto, a imagem provocou uma reação estranha, com muitos afirmando ter visto o homem sobrenatural retratado, com muitas “aparições” da pessoa estranha, ocorrendo principalmente na Noruega e no Japão. Assim, de uma pequena história online, a história se tornou uma lenda urbana, até mesmo semeando evidências para provar sua autenticidade.

Possíveis aparições

Embora pareçam desacreditadas, uma das coisas que fortalece a lenda do Slender Man é o aparecimento de fotografias da criatura em várias partes do mundo. Segundo Knudsen, as principais vítimas da entidade eram crianças e, antes de mata-las, ele as observava de longe.

Repercussão na mídia

O sucesso de Slender Man rapidamente o tornou um alvo da grande mídia, interessado em explorar seu potencial como história e personagem para obter lucro. Seja na televisão, no cinema ou no computador, o homem de terno aparece em muitos lugares, com diferentes interpretações, todas aderindo a ideais próximos ao que Knudsen apresentou originalmente.

Por causa de sua popularidade na cultura popular, o personagem apareceu muito em séries populares, especialmente em desenhos animados para crianças. Muitos fãs que assistiram a esses programas afirmam ter notado a presença de Slender em episódios de Gravity Falls, O incrível mundo de Gumball e Total Drama Island, além de uma citação em Apenas um show.

Depois de se tornar um ícone de montagem e fan art, a criatura ganhou seu primeiro jogo. Nele, o jogador assume o controle de um personagem desconhecido, que viaja para uma floresta escura para encontrar oito manuscritos de Slender Man, enquanto é perseguido por ele. A sanidade dos personagens se esgota quando eles se aproximam da criatura ou a veem com seus próprios olhos, e se isso acabar, Slender man ataca impiedosamente, terminando o jogo.

O caso real

Embora seja apenas um mito e sua existência ainda não tenha sido comprovada, Slender Man realmente causou problemas em 2014. Tudo aconteceu no estado americano de Wisconsin, onde a lenda foi levada muito a sério e levou a um crime terrível.

Neste caso, duas meninas ouviram a lenda por um colega de classe. Imediatamente ao saber disso, as duas supostamente atraíram uma terceira amiga para a floresta perto da cidade e, lá, a esfaquearam 19 vezes. Quando perguntado por que elas fizeram isso, elas disseram que o Slender Man ordenou que elas fizessem isso e ameaçou matar sua família se elas não fizessem.

O caso tornou-se conhecido nos Estados Unidos, inspirando o documentário Beware the Slender Man, uma investigação aprofundada sobre o caso e a presença da lenda na cidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.