3 meses antes

A morte é uma mentira!?

Compartilhe

Não é todo dia que vemos cientistas se mobilizarem para explorar temas mais filosóficos, como a existência de almas ou a vida após a morte, quanto mais defender teorias que falam a respeito disso.

No entanto, o respeitado pesquisador americano Robert Lanza acredita que a morte não existe e afirma que esse incidente é apenas uma ilusão causada por nossos pensamentos.

Robert lanza

A teoria de Lanza

De acordo com Lanza, a vida nada mais é do que uma mistura de moléculas ativas de carbono que podem durar um certo período de tempo.

São nossos corpos que morrem, estes acabam por se decomporem no solo.

Para os cientistas que apoiam a teoria de Lanza e baseados na física quântica e no biocentrismo, o conceito de "morte" existe porque é passado de geração em geração, ou seja, porque somos ensinados a acreditar que estamos mortos.

Além disso, nossa consciência associa a vida à existência do corpo, e todos nós sabemos que o corpo morrerá.

Lanza acredita que a morte não deve ser considerada uma coisa certa, nem o fim de todas as coisas, porque é a biologia e a vida que criam a realidade do universo, e não o contrário.

Além disso: espaço e tempo são apenas ferramentas criadas pelo cérebro, portanto, nossa realidade é significativa.

Portanto, uma vez que aceitamos a ideia de que espaço e tempo não existem, isso significa que estamos em um mundo sem espaço ou restrições lineares.

A mesma hipótese é defendida por físicos teóricos que acreditam que existem múltiplos universos nos quais diferentes situações ocorrem simultaneamente.

Portanto, se temos o início, o fim, o meio e o fim da vida em todos esses universos em simultâneo, a morte não pode existir.

Mas e quanto ao corpo morto e decomposto? Esta "mistura de molécula e carbono ativo" retorna ao universo, onde existe como parte do universo.

o que é multiverso?

Multiverso é um termo usado para descrever uma coleção de universos possíveis, incluindo o universo em que vivemos.

Esses universos juntos constituem tudo o que existe: espaço, tempo, matéria, energia e a soma das leis e constantes físicas que os descrevem.

Geralmente é usado em enredos de ficção científica, mas também pode ser uma extrapolação de certas teorias científicas para descrever um grupo de universos relacionados, os chamados universos paralelos.

A ideia de que o universo observável é apenas uma parte da realidade física levou à definição do conceito de "multiverso".

O conceito de multiverso originou-se da extrapolação da cosmologia moderna e da teoria quântica, e não era científico até agora. Ele também contém várias ideias da teoria da relatividade para construir uma cena onde existem inúmeros universos.

Em uma escala global, todas as probabilidades e combinações aparecem em qualquer universo. Só porque há espaço suficiente para acoplar outros universos em uma estrutura dimensional maior: o chamado multiverso.

Da mesma forma, o universo será como bolhas de sabão flutuando em um espaço maior que pode acomodá-los. Alguns até estão conectados a buracos negros ou buracos de minhoca.

No que diz respeito à explicação da mecânica quântica, ao contrário da própria mecânica quântica, a explicação científica não é cientificamente estabelecida.

A "Interpretação de vários mundos" fornece um ponto de vista que implica o multiverso.

De acordo com esta visão, toda vez que uma decisão quântica deve ser feita - tecnicamente falando, toda vez que a função de onda do estado emaranhado diminui - haverá dois ou mais universos independentes e isolados, cada escolha quântica possível Tudo um.

Vivemos no universo, e a determinação quântica total nos levou à existência.

Visto que a conjectura do multiverso é essencialmente ideológica, e não há atualmente nenhuma evidência tecnicamente verdadeira, a "teoria do universo paralelo" ou "multiverso" é essencialmente uma teoria não científica.

Nesse ponto, somado à completa falta de evidências científicas, ainda existem problemas de compatibilidade com as teorias científicas estabelecidas e a direção que elas apontam diretamente. No conceito de multiverso, é previsto um esquema em que todos os universos estão interconectados por um vasto espaço infinito.

Tal conceito de "multiverso" contradiz a busca atual pela teoria do domínio unificado ou a teoria de tudo, porque as pessoas podem imaginar que existem diferentes leis da física em cada universo.

No entanto, é importante notar que, pelo menos até agora, a teoria do campo unificado e a teoria de tudo, a teoria das cordas e outras teorias semelhantes (dado o rigor do método científico) são todas teorias não científicas.

Por exemplo, a teoria M prevê que nosso universo realmente tem 11 dimensões. Na verdade, vivemos em um universo quadridimensional, descrito por três dimensões espaço-temporais interconectadas em uma grade espaço-temporal.

Curtiu? acha que essa teoria faz sentido?

Compartilhe em suas redes e confira outras curiosidades em nosso site.

View Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*

Este website usa cookies.