Sony Store - FONES
4 semanas antes

A verdadeira Rapunzel

Uma mãe foi obrigada a entregar sua única filha para uma ogra após roubar coentros da horta. Esta é a primeira versão de Rapunzel, chamada Petrosinella ("salsa" em italiano), escrita por Giambattista Basile, um napolitano, e publicada em sua antologia Lo Cunto de li Cunti (contos) em 1634.

O nome Rapunzel só aparece na sétima edição da coleção de contos publicados pelos Irmãos Grimm em meados de 1857.

Inspirados pela história de Basile, os irmãos escreveram Rapunzel a partir de histórias tradicionais e lendas antigas, cuja ambiguidade moral foi amplamente divulgada boca a boca.

No entanto, a história que inspirou Basile em primeiro lugar é ainda mais doentia do que a versão escrita e popularizada pelos Grimm.

A bruxa era o seu pai

Em 1275, Tiago de Voragine, o então Arcebispo de Génova, compilou a sua obra Áurea (a lenda Áurea), que descreve a vida de dezenas de santos nos primeiros séculos da igreja. ) No final do século III.

Na época, o pai de Bárbara, Dioscoro, era um homem rico e poderoso com fama de "impecável" para manter seu negócio próspero.

Percebendo que a beleza de sua filha era notável principalmente por causa da quantidade de homens que a cortejavam a moça desde a infância, ele decidiu que entrevistaria cada candidato para escolher quem seria o marido da jovem.

Bárbara ficou muito zangada, brigou com o pai e disse que escolheria o homem com quem se casar. O comportamento rebelde da garota, fez Discoro se sentir desafiado.

Então, antes de iniciar uma viagem de negócios, ele mandou que construíssem uma torre com apenas uma janela no meio da floresta para que Bárbara pudesse ficar até o dia em que ele escolhesse o pretendente que achar mais adequado para ela.

Dessa forma, Bárbara não arriscaria encontrar um homem que ele não conhecia antes ou se apaixonar.

A história também apontava que o pai estava preocupado de que sua filha se tornasse uma adepta do cristianismo.

Na época o cristianismo estava crescendo entre os da classe pobre, e Barbara costuma ajudar de bom grado aqueles menos favorecidos, principalmente os que trabalhavam para seu pai.

Visto que o destino de Dióscoro depende da integridade de sua reputação, ele também sabia que esse crescente movimento de fé poderia arruiná-lo.

O livro na cesta

Quando a torre e os terrenos ao redor foram finalizados, Bárbara recebia roupas e alimentos em uma cesta todos os dias.

Certa vez, quando puxou a cesta, ele encontrou um livro sobre o cristianismo - a Bíblia no meio dos, mantimentos diários.

Ela estava com a sensação de ter sido abandonada e não sentia o amor de seu pai, motivada ela decidiu e leu o livro inteiro e foi consumida pelas informações divinas.

Após implorar muito, Bárbara convenceu os trabalhadores a construir mais duas janelas na torre para que pudessem representar a Santíssima Trindade.

Ao descobrir que a bíblia encara imagens e símbolos pagãos como pecado a garota pediu para que todas as imagens de ídolos fossem destruídas, para ela, aquelas coisas que seu pai adorava era puro pecado.

Ainda insatisfeita, ela conseguiu convencer os devotos trabalhadores cristãos a chamar um padre, que disfarçado de médico, realizou o batismo da jovem Barbara.

Bárbara foi batizada e tornou-se oficialmente cristã. Embora soubesse estar infringindo a lei e que isso destruiria qualquer contato com seu pai, Bárbara estava confiante que devia ser uma cristã.

Renúncia ou morte

Quando Dioskoros descobriu o que Bárbara havia feito, ficou cheio de ódio. Na época, ser declarado cristão era considerado crime de tortura e morte.

Ao contrário da crença popular, o homem não teve pena de saber que sua filha poderia ter um final trágico, porque foi ele mesmo que dera a ordem que causaria o trágico final.

Ele sabia que os trabalhadores deviam ter contato para quase toda a cidade que Barbara havia se convertido, e era então apenas uma questão de tempo para que seu glorioso nome se tornasse uma piada.

O homem entregou sua filha às autoridades romanas de maneira fria e planejada para julgamento e condenação.

De acordo com essa história, quando o juiz perguntou a Bárbara sobre seus crimes, ela disse: "apenas atendi ao chamado do Senhor, Jesus Cristo".

Isso faz Bárbara ser considerada culpada, e chegaram ao veredito que a tortura poderia fazer com que ela desistisse da liberdade religiosa e voltasse a ser a mesma mulher de antes, a pacata garota controlada pelo pai.

A corte dos carrascos foi então convocada, e deram a eles a missão de torturar Bárbara em praça pública até que ela decidisse renunciar à sua fé.

Para que a dor fosse suprema a ponto de forçá-la a abdicar, Bárbara teve a pele arrancada e coberta com muito sal. Seus seios foram perfurados e em seguida foi arrastada pelos cabelos para fora das ruas de Nicomedia.

Quando ele atingiu os limites da cidade, várias partes de seu corpo foram queimadas por barras de ferro quente.

Bárbara já estava fraca sem forças para continuar a viver, então Dioscorro fez o impensável, decapitou a filha sem piedade.

Após sua morte, a jovem foi reconhecida como mártir na Igreja Ortodoxa e canonizada como Santa Bárbara.

Na versão cristã da história, Dióscoro foi atingido por um raio ao cortar a cabeça de sua filha.

O cabelo persa da Rapunzel

Exceto pelo arrastar de cabelo antes de sua fatal morte, nada na história de Bárbara sugere que seu cabelo é muito longo ou que eles servem para ser usados como uma forma de escapar, conforme descrito em futuras versões da história.

Portanto, acredita-se que Basílio pegou emprestado cabelos longos do épico persa "O Rei", escrito pelo poeta Ferdusi do século X. Na história, Rudaba é uma personagem no estilo Romano e Julieta do Oriente Médio, uma moça babilônica que vive em uma torre e, por fim, atrai a atenção do jovem herói Pérsia (Zal), que usa seus longos cabelos para escalar a torre.

Portanto, devido à origem de seus inimigos, os dois vivem um amor proibido.

Curtiu?

Ja conhecia a história de Santa Barbara? a verdadeira Rapunzel? confira outros contos aqui no blog360.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*

Este website usa cookies.