3 meses antes

Alice sem maravilhas - As macabras teorias sobre o livro

Compartilhe

Charles Lutwidge Dodgson,foi um romancista, contista, fabulista, poeta, desenhista, fotógrafo, matemático e reverendo anglicano britânico. Lecionou matemática no Christ College, em Oxford.

Ele ficou famoso com o nome Lewis carroll o autor do clássico Alice no País das Maravilhas, Além de vários poemas, suas obras são vistas como precursora do estilo de vanguarda, seus escritos tem um apelo politico.

Alice e Lewis

O primeiro conto de Alice surgiu em 1862, quando carroll fazia um passeio de barco no rio Tamisa com sua amiga Alice Peasance e suas duas irmãs, as meninas eram filhas do reitor da Christ Church.

Durante o passeio, ele contou para a menina as aventuras de uma jovem chamada Alice que perseguia um coelho e iria parar em um mundo fantástico.

A menina gostou tanto da historia que pediu para que Carroll escrevesse.

Em 1864, ele apresentou o manuscrito do livro " as aventuras de alice embaixo da terra". Quando decidiu lançar o livro ele acrescentou mais detalhes e novos personagens.

O sucesso foi tao grande que na época o livro foi traduzido para 50 idiomas.

Enigmático conto de Alice

Os livros infantis de Carroll contem vários problemas de matemática, logica e trocadilhos que podem passar despercebido para os leitores modernos, muitas das referências e piadas só faziam sentido no contexto local da época em que foi escrito.

Polemicas sobre Carroll

Uma das frases mais marcantes do autor era "gosto de crianças(menos os meninos)." Sempre que tinha oportunidade ele desenhava ou fotografava garotinhas seminuas. E as vezes desenhava essas crianças completamente despidas.

Com medo do problema que isso poderia causar, ele pediu para que após sua morte todas as fotos e desenhos fossem destruídos. Sobrando apenas 5 exemplares.

Em um livro intitulado "cartas as suas amiguinhas" é revelado que Carroll tinha um estranho relacionamento íntimo com as meninas que fotografou.

As 3 interpretações sobre o livro

O cativante romance tem personagens que mudaram para sempre a cultura pop. Alguns personagens se tornaram muito populares, gerando outras vero es do conto, umas até um pouco sombrias.

Uma história sobre o fim da infância

A jornada de Alice parece um resumo da adolescência: uma agitação emocional, questões sem soluções e muita frustração. Por isso, muitos estudiosos acreditam que o lugar fantástico é uma fuga psicológica durante a puberdade.

Um livro +18

Alguns afirmam que o livro esta cheio de conotações sexuais, outros chegam a afirmar que o livro é o símbolo da obsessão do autor por crianças.

O livro foi criado a pedido de meninas, e o autor tinha um costume de fotografar meninas nuas e seminuas, frequentemente.

Esse hobby, é motivo de investigações até hoje.

Muitos alegam que ele era apenas um amante da juventude, mas a suspeita de um pedido de casamento para alice quando ela tinha apenas 11 anos reforça a teoria de que Carroll tinha mais problemas do que se pensa.

Doenças mentais

“Todos nós aqui somos loucos. Eu sou louco, você é louca”. “Como você sabe que eu sou louca?” indagou Alice. “Deve ser”, disse o gato, “Ou não estaria aqui”. Esta é uma das passagens mais famosas do livro, e pode não ser por acaso.

A saude mental não era bem compreendida na epoca, dioturbios psicologicos eram considerados como loucura, o que levava a confinamento em sanatorios.

No livro, Carroll faz varias alusoes a transtornos, como transtorno de personalidade refletido no chapeleiro maluco que tem repetidas mudanças de personaldiade. Outro transtorno descrito seria o alimentar, quando alice reclama dos alimentos que consome.

O conto estaria tão repleto de alusões de doenças mentais que existe até mesmo uma síndrome que recebeu seu nome como homenagem: Alice no País das Maravilhas, uma condição de desorientação que afeta a percepção do tamanho, e da qual Charles especulou que poderia sofrer.

Curtiu? Conheça outras histórias em nosso site e compartilhe.

View Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*

Este website usa cookies.