Modern technology gives us many things.

BRIDGET CLEARY – A fada louca

0

Mesmo a mídia tendo romantizado a imagem das fadas, na Irlanda a percepção sobre essas criaturas nunca mudou.

Desde que surgiu na cultura celta, essas criaturas são vistas como ameaças aos humanos.

Elas são cruéis com aparência medonha e realizam atos macabros como devorar crianças e atrai adultos para o círculo das fadas onde são obrigadas a dançar eternamente um tipo de ciranda.

Existe em média 60 mil fortes de fadas espalhados por toda a Irlanda.

Creditos de imagem: prime video

Esses locais são elevados e cercados por arbustos e arvores. Nesses locais fadas e duendes fazem suas moradas e quem ousar perturbar seus locais sagrados, serão vitimas de sua vingança eterna.

BRIDGET CLEARY – Uma mulher avançada para seu tempo

Bridget Boland nasceu em 1869, a mulher nunca saiu de sua cidade Ballyvadlea, localizada ao sul da Irlanda.

Na época, o local era uma vila com apenas 9 casas, que totalizava um total de 31 pessoas. Patrick, pai de Bridget, era agricultor e trabalhou duro para a filha ter um bom negócio quando se tornasse adulta.

Em 1880, Bridget já havia se tornado uma bela mulher de estatura media, olhos azuis, pele e cabelos bem cuidados.

Ela alem de bela tinha uma profissão diferente. Considerada estilosa e independente, Bridget morou em clonmel para aprender a costurar e assim ter uma profissão muito qualificada e considerada respeitável.

Era muito raro para a época que uma mulher tivesse esta oportunidade. Com os homens caindo a seus pés, foi um espanto quando Bridget escolheu retribuir a atenção de Michaael Cleary, um comerciante 9 anos mais velho que ela.

Diferença de idade era algo mal visto naquele tempo, motivos para varias fofocas.

Briget era alfabetizada, sempre estava elegante, era tudo o que se esperava de uma mulher da sociedade urbana, porem ela vivia nos campos. Ela era o esteriótipo de uma mulher mais do que perfeita.

Por isso foi um choque quando ela anunciou o seu casamento.

O casamento aconteceu em 1887. No primeiro momento Bridget retornou para Ballyvadlea, precisava cuidar de sua mãe que ficou doente. Seu marido Michael, visitava ela nos fiz de semana.

O que começou a gerar boatos de traição, muitos diziam que ela tinha um caso com William simpson que tinha 24 anos. A idade era o fator das várias fofocas. Mas o casal nunca deu importância para esses boatos.

Essa não é a minha Bridget!

A mãe de Bridget faleceu e ela decidiu ficar na cidade para que seu pai não fosse solitário, seu marido resolveu se juntar a ela de vez e compraram uma cabana perto de sua tia paterna. O casal era muito feliz e tinha uma ótima vida financeira se comparado aos outros da região.

Além de ser costureira e artesã, Bridget cuidava de galinhas, a venda de ovos era um comércio comum para as mulheres do passado. Ela era uma mulher moderna e muito a frente de seu tempo, não se sabe ao certo como seu marido via isso; na época os homens não gostavam de ver o progresso nas mulheres.

Em 4/03/1895, Bridget foi entregar ovos para um parente de seu pai, que morava aproximo a Kylenagranagh hill, um lugar famoso por abrigar um forte de fadas.

Ao contrário das pessoas da época, Bridget era fascinada por essas criaturas, e desde pequena costumava caminhar por estes locais, sentava nas proximidades e observava.

O dia estava frio, e a sua caminhada de 10 kilometros de ida e volta para casa do parente a deixou doente.

Quando chegou em casa, não conseguia se aquecer e passou o dia inteiro presa a cama, queimando de febre e dor de cabeça. Ao longo da semana, ela só piorava e todos percebiam que ela não queria lutar contra a doença.

Seu pai foi até o médico local e implorou que fosse visitar sua menina, porem o médico levou alguns dias para atender o pedido. Bridget foi diagnosticada com excitação nervosa e bronquite.

Mas o diagnóstico não convenceu sua família, que tinha uma convicção que havia mais do que o médico estava dizendo.

A confirmação aconteceu quando o primo Jack Dunne foi visita-la. Assim que olhou para a mulher, ele disse que aquela não era a bridget. Ele tinha certeza que era uma changeling.

Na cultura celta os changelings eram sósias humanos de fadas, essas criaturas misticas sequestravam as pessoas e roubavam sua aparência. Isso acontecia para poder escravizar os humanos que entravam no forte das fadas.

A ideia destruiu o psicológico de Michael que começou a espalhar que sua esposa estava mais alta e com um comportamento estranho.

Quero minha esposa de volta!

A piora do quadro de saúde de Bridget convenceu Michael a usar tratamentos pouco convencionais, ele foi ate Denis Ganey, uma espécie de curandeiro que era famoso por resolver problemas coma taques de fadas.

Michael conseguiu com este homem uma bebida que dava início a um estranho ritual.

Apos obrigar Bridget a beber, o ritual foi iniciado, ele consistia em fortes agressões contra a mulher enfraquecida, eles jogaram coisas nela enquanto o marido a sacudia e questionava se a criatura era a sua esposa. Sem forças para falar devido à fraqueza e as agressões, a mulher permanecia em silêncio.

O silêncio para eles era uma afronta da fada, por isso arrastaram a garota ate uma lareira e colocaram seu rosto sobre as chamas. Segundo as crenças o fogo expulsava fadas.

A meia-noite, o ritual de histeria eve um fim da pior forma possível. bridget cansada de ser questionada pelo marido se ela era a verdadeira bridget, respondeu algo inesperado, ela disse: “sua mãe costumava ir ver as fadas e por causa disso você pensa que elas me levaram também”.

Furioso com a afronta, ele torturou a mulher com um atiçador de fadas, e a queimou com óleo de lampada. tudo que sobrou de bridget foram suas cinzas e uma marca no assoalho.

A lenda de Cleary

Assim que o fogo apagou, Michael pegou os restos mortais, enrolou em um lençol e com a ajuda de um primo enterrou em uma área pantanosa.

Michael foi preso com os outros parentes, e confessou para o padre ter queimado a mulher, embora tivesse esperanças de sua esposa verdadeira retornar.

Em 1895 ele foi condenado por homicídio culposo. O juiz chegou a conclusão que ele agiu movido por crença genuína. Michael foi libertado em 1910.

Em 2006, o irish journal of sicence, analisou o caso e chegou a conclusão de que Michael e seus parentes sofriam da síndrome de capgras. Um transtorno mental que faz as pessoas acreditarem que seus parentes ou conhecidos foram trocados por um impostor.

No fim das contas, o desaparecimento de Bridget e seu trágico fim se enraizou na cultura Irlandesa gerando vários contos de fadas, e reforçou o medo dos locais sagrados ao longo dos anos.

O que aconteceu com ela foi visto como um aviso. As pessoas passaram a dizer: não desafiem as fadas ou podem acabar como Bridget”.

E você? acredita em fadas?

Veja outras lendas e historias em nosso site.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.