Sony Store - FONES
3 semanas antes

O misterioso sumiço de 130 crianças de Hamelin

Parte do folclore medieval, uma história que inspirou um verso de Goethe, Der Rattenfanger, uma história dos Irmãos Grimm.

O flautista e as crianças de Hamelin

Apesar das diferenças narrativas que cada escritor deu, o enredo básico sempre foi o mesmo: a cidade Hamelin contrata o flautista para livrá-la da praga de ratos.

Seguindo notas hipnóticas de uma flauta mágica do caçador de ratos, os roedores atravessaram sem reclamar os portões da cidade em direção à sua suposta ruína.

Mas os ratos não foram os únicos que foram atraídos por sua música.

Quando a cidade se recusa a pagar o flautista magico por seus magníficos serviços, ele colocou um maléfico plano de vingança em ação.

Como forma de punir a cidade, atraiu as crianças com sua melodia, e os meninos, e meninas de Hamelin desapareceram, da noite para o dia.

Não foi atoa que a lenda e a cidade parece ter parado no tempo, e esta até hoje presa em um conto de fadas. O tour oficial da cidade faz os visitante spassaram por todas as casas no estilo seculo 16.

Existem mansões burguesas do seculo 16 que foram decoradas com frontões góticos, e construções exuberantes que parecem aqueles cenários de casamento da realiza.

A arquitetura local é magnifica digna do renascentismo, tipico modelo do noroeste alemão, com gárgulas em todo lugar protegendo a cidade dos males que podem atravessa-la.

Tudo isso serve de fundo para a história ser ponto-chave da cidade, a grande atração turística que dura a seculos. Toda a cidade ainda vive em torno do misterioso flautista.

Um personagem e a cidade

Os restaurantes da cidade vendem pães e doces em forma de rato, e o prato local mais famoso se chama "cauda de rato" que nada mais é do que fatias finas de carne de porco.

O museu Hamelin apresenta uma versão moderna da música do flautista, e atores locais encenam versões da história ao ar livre durante todo o versão.

As lojas da cidade são decoradas inspiradas nos roedores, em uma volta pela cidade, voce retorna da viagem cheio de brindes e lembrancinhas conectadas ao flautista de hamelin.

Porem, a história não é apenas um alívio cômico, ela esconde um terrível segredo lendário que perdura até os dias de hoje em toda a região.

O medo toma conta da cidade

De certa forma, o conto alimentar de um medo primitivo, no qual o flautista é um bicho-papão que assombra a cidade.

Os pais até hoje temem que seus filhos sejam levados. todos os dias, em algum lugar uma criança some, e o flautista, a face da morte, pode ser o culpado.

O medo de que o flautista seja real, não acontece só em Hamelin, é um medo que se espalha pelo mundo.

Mas o passeio turístico da cidade pode explicar o porque, nessa historia ah mais do que se possa imaginar.

Os irmãos Grimm transformaram a lenda em arte, mas apesar disso, a fonte de tal conto parece ser uma história real. Um trágico incidente que aconteceu e aprova disso esta na cidade de Hamelin.

A verdade por trás da lenda

Uma placa datada de 1602 diz: " Em 26 de junho de 1284, no dia de são joao e sao paulo, 130 crianças nascidas em hamelinforma retiradas da cidae por um flautissta vestindo roupas coloridas. Depois de passar pelo calvario proximo a koppemberg, eles desapareceram para sempre".

essa inscrição esta na fachada de uma casa do estilo enxaimel onde residiu o msiterioso flautista.

E essa não é a única prova.

Os registros da cidade, datados de 1384 lamentam o centenario do desaparecimento das crianças.

A igreja de sao nicolau, destruida no seculo 17 possuia um vitral que representava o fluatista e as crianças mortas.

Alem disso, um manuscrito do seculo 15, conta 5 versoes de uma historia sobre 130 crianas que desapareceram acompanhadas de um flautista.

E assim o musico se torna mais doque uma lenda, mas um misterio historico que percorre a região.

O que houve com as crianças?

O mestre da sedução que encantou ratos é o centro das atenões de varios historiadores, que tentam entende ro misterio por traz dele.

As teorias mudam com o tmepo, mas segundo Wibke, o coordenador do museu Hamelin, acredita que os desaparecidos fizeram parte de uma onda migratoria de alemaes para a europa oriental, algo provocado pela crfise economica.

O flautista não era um monstro e sim um tipo de localizador que recrutava as pessoas através da música, enquanto tocava pelas ruas da cidade usando suas roupas coloridas ele encontrava clientes em potencial.

Teorias da conspiração

Alguns pensam que os jovens foram levados para a transilvania, outros acreditam que forma para Berlin.

A teoria de que teriam ido para Berlin é a mas aceita por um detalhe histórico, analisando os nomes migratórios da cidade, existe uma frequência absurdamente alta de sobrenomes originários de Hamelin.

Existem algumas teorias um tanto quanto fantasioso as sobre o evento.

Muitos levantam a hipótese de se uma referência as cruzadas das crianças do seculo 13, quando houve uma tentativa de recuperar à terra santa.

Outros acreditam que todas morreram para a peste-negra, algo muito improvável já que as datas não batem.

E existem aqueles que associem a história a um fenômeno medieval conhecido como a praga da dança, um surto coletivo que faziam os jovens dançar até a morte.

A febre da dança

E de fato houve uma praga causa por uma febre que fazia os jovens no sul de Hamelin dançar descontroladamente, muitos foram encontrados exaustos a 20 quilômetros de distância em uma cidade vizinha. A maioria morreu logo apos ser encontrada.

Mas nada disso explica o mistério maior, a data específica do desaparecimento e o sentimento de trauma local que existe até hoje.

A data que aparece em todo documento é 26 de junho, um feriado pagão quando se comemorava o solstício de verão.

o fato da documentação enfatizar que os jovens seguiram o flautista até o koppen, normalmente traduzido como montanhas, sugere outra hipótese.

O flautista poderia ser um xama pagão que estava levando as crianças para uma festa, sabendo da localização os cristãos locais realizaram um massacre na tentativa de converter completamente a região.

Outros acreditam que as crianças foram forçadas a ir até um mosteiro.

Apesar dos mistérios que o cercam e a dúvida sobre sua real intenção, o flautista conseguiu transformar um simples vilarejo em um local turístico que uni pessoas de todo o mundo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*

Este website usa cookies.